terça-feira, 24 de abril de 2012

De volta com alguns registros

Gente estou super na correria. E confesso: o face tá acabando com minhas postagens no blog. Lá encontrei várias pessoas aqui do blog, tenho contato com os babys amados, e ´daí acabei deixando de vir aqui. Mas tem muita gente que não está lá que sinto falta, como a mamãe moderna, a bicho mãe, a Pris mãe do Noah que mal posta lá, a Tarci, a Bruninha e tantos outros. E também é aqui que registro tudo que acontece com Clarissa, por isso não posso sumir por muito tempo.

Vamos lá... Atualizando vocês!

Concurso PRF. Não fiz o teste físico. Não estava preparada na época, então entrei na justiça e o juiz concedeu liminar prorrogando a tal teste para 2 meses depois. E esses dois meses já irão se tornar completos agora no dia 04/05. Estou na expectativa de eles marcarem a data e eu finalmente ir fazer o teste. Creio que passo. Ainda não estou 100%, mas estou 90%. E na hora a adrenalina ajuda.

Agora vamos aos registros.
O primeiro dentinho de Clarissa nasceu quando ela completou 6 meses. Exatamente no dia 04/04 ele rasgou. Ela não teve febre, nem ficou abusadinha. Ele simplesmente saiu. Agora o do lado está prestes a sair e sinto ela abusada algumas vezes. Grita, morde, mas tudo bem...

Dia 08/04 ela tomou seu primeiro banho de Rio. Foi em Traipu, no Rio São Francisco. Saimos cedinho de casa, fizemos a travessia de barco e ela se encantou com tudo. Quando viu aquele monte de água junto ela, que é um peixinho fora dágua, começou a bater as perninhas e logo fomos dar seu banho. Ela ficou boba, encantada. Fez o maior sucesso na beira do Rio de óculos escuros, maiô e chapéu de praia. Linda! Nesse mesmo dia ela chupou sua primeira manga. Fez a maior lambuzeira se deliciando na manga e por sorte não teve diarréia!

Dia 14/04 ela iniciou alimentação com papinha de sal, sem sal feita pela mamãe aqui. A garotinha estranhou no começo, fez cara feia, mesmo assim comeu umas três colherzinhas. depois não quis mais. No dia seguinte copmeu tudo que ofereci.

Depois da papinha de sal, a minha bebezinha pasosu 3 dias sem fazer coco e dia 18/04 passamos o maior de todos os perrengues desde o dia que ela havia nascido. Ela estav sofrendo bastante com prisão de ventre e gritava, gemia, ficava roxa de dor. Quando vi o estado do bumbum dela pensei que iria rasgar tudo, tive pesadelos a noite inteira. Por sorte eu tava em casa, fiz massagem, coloquei supositório, ajudei com dedo e cotonete e finalmente conseguimos tirar o bendito. E que bendito!!! Resultado: aprendi que cenoura prende, e tirei da alimentação da Pequena. Também todos os dias estou dando mamão ou papinha de ameixa para que ela não sofra mais com isso. Tá dando certo.

Está sendo muito prazeroso viver essa fase com ela. Sentar com ela e brincar, dar comidinha na boca, ver toda sua esperteza, agitação. Ver ela tentando se equilibrar em pezinha nos cantos. Ai que fofa!
A bebê que antes não recalmava por nada, agora está cheia de vontades. Chora quando custamos para dar a próxima colherada de papinha, quando não damos o que ela quer.
E ontem ela me encheu de emoção quando conseguiu pela primeira vez dar dois passinhos engantinhando. Ela já ficava na posição de engantinhar, mas até então não conseguia se mover de tal maneira. Ontem ela conseguiu.

Lindaaaaa! Vc me enche de orgulho meu amor.

Estou sofrendo de pensar que dia 10 terei de voltar a trabalhar e te deixar em casa. Mas não vamos falar disso agora né? vamos não!





Fiquem com fotos!

quarta-feira, 4 de abril de 2012

6 meses com Clarissa

Sumi e voltei por um bom motivo. Clarissa hoje faz 6 meses... Outro dia conto todas as novidades, e mato a saudade com todas minhas amigas blogueiras. Mas hoje o dia é só dela... Então vamos lá!

"Filha, 6 meses com você! E é difícil acreditar que já estamos meio ano com você. Consigo me lembrar com detalhes do dia que você nasceu. E vez ou outra ainda me pego chorando lembrando daquele dia. Viver com você parece magia. Tudo, simplesmente tudo, você consegue transformar em alegria. Mesmo nos dias que estou na TPM ou pra baixo, seu sorriso consegue ativar minha forças de uma forma que eu jamais imaginei.
No início, quando eu me pegava parada no berço, chorando ao te ver dormir, eu pensava que logo aquilo iria passar. Que era coisa de mãe de primeira viagem e que aquela emoção não ia estar a flor da pele pra sempre. Também pensei que não existisse momento mais emocionante que o dia em que te vi pela primeira vez e que seria impossível sentir um amor maior do que o que eu já snetia por ti.
Me enganei tanto filha. Porque ainda hoje me pego parada na frente do teu berço, chorando ao te ver dormir. Amo te ver dormir. Um sono calmo, tranquilo, lindo. E parece que ainda não acredito que você, a perfeição em bebê, nasceu de meu ventre, fruto do amor de seu pai e eu. Consegui snetir emoção maior do que o dia em que você veio ao mundo, quando te ver sorrir bem alto, gargalhar pela primeira vez. Eu chorava de alegria, de emoção. E ainda hoje quando você dá suas gargalhadas eu continuo me emocionando. E o amor que parecia não poder mais crescer, cada dia cresce, infinitamente mais. De um jeito que dói quando tenho que sair sem você. De um jeito que dói quando te vejo chorar por algum motivo, mesmo que seja por dengo.
Amo tudo que há em você minha bebezinha.
Amo te dar carinho, te dar colo, te dar dengo. E isso não te faz mal algum. Muitas pessoas diziam pra eu não te mimar, pra você não ficar mal acostumada. Mas te mimo de todas as formas, e você mesmo assim prefere muitas vezes, dormir sozinha em seu bercinho, com sua fraldinha, do que em meu colo. Acho que você será independente como eu. Gostará de fazer suas coisas sem incomodar as pessoas. Mas te falo logo filha, mamãe estará sempre do seu lado, pra te ajudar no que você precisar, sempre!
É tão lindo, quando você acorda! Você fica em seu bercinho quietinha, conversando. Nem faz barulho. Aí quando chego e falo: bom dia princesa, você já me procura sorrindo e estende os bracinhos pra eu te pegar. Meu dia smepre começa bem.
Você já está ficando sentadinha. Vez ou outra ainda desequilibra e por isso não te deixo no chão. Só te deixo no sue tapete de eva, porque amortece, caso você caia. Você já está tomando suquinhos e comenbdo frutinhas. Fico boba, porque até agora você não fez careta pra nada. Come tudo sorrindo, batendo as mãozinhas na cadeirinha quando engole o que está na boca, como quem quisesse dizer: terminei mamãe, manda mais! Até um chá ruim, de raiz de sapé que te dei pra evitar reações quando os dentinhos nascer, você tomou, todinho, sem pestanejar.
Você está enorme. É difícil as pessoas acreditarem que você tem apenas 6 meses. Já senta, já come, já estende os bracinhos quando quer ir pra pessoa, já vira o corpinho quando não que ir... As pessoas te acham muito precoce, evoluída. Mas pra mim você ainda é aquela bebezinha indefesa, imatura, que nasceu há 6 meses.
Sua chegada mudou minha vida por completo. O amor que sentia pelo seu pai se multiplicou de uma forma incrível. Estamos mais unidos ainda e mais carinhosos um com o outro. Ver você em nosso meio só aumenta nosso amor. Te amamos tanto filhinha.
Nosso amor é tão garnde por ti que decidimos entregar toda nossa vida pra Deus, e a sua também. Não queremos te ver no meio desse mundo cruel, cheio de violência e crueldade. Então começamos a ir a igreja, me converti e você ama o lugar. Adora assistir desenhos bíblicos e eu amo te ver assim. Já fico imaginando você daqui uns dias, correndo pela casa, dando gritinhos, falando mamãe e papai. Do jeito que estamos não demorará muito pra isso.
E já estou a mil na organização de sua festinha de 1 ano. Serpa simples, em casa, pros mais íntimos, mas com certeza será linda, porque a estrela da festa é você.
Te amooo demais!