sexta-feira, 15 de julho de 2011

Em que mundo nossos filhos vão nascer?

Ontem acordei muito cansada, pernas inchadas e vermelhas. Decidi não ir trabalhar. A tarde já teria mesmo consulta médica e ir pela manhã cansada da maneira que eu estava não valeria a pena...
Fui ao Centro da cidade ver se comprava as camisolas de maternidade. Chegando lá: surpresa! Lojas fechadas e tumulto geral. A polícia havia apreendido mercadorias piratas dos camelôs e eles revoltados haviam invadido e depredado lojas. Onde fui parar?
Ousada do jeito que sou me atrevi a acompanhar aquilo de perto... De loja em loja, algumas tinha uma de suas portas abertas, procurando o que queria e tomando noção de toda a confusão. Tava numa loja quando de repente só ouço os gritos, bombas e o aviso: fecha, fecha!!! As portas na mesma hora foram fechadas com todos os clientes dentro. Os camelôs não estavam pra brincadeira: se eles não podiam trabalhar, nenhum comerciante podia.
O pessoal estava revoltado e uma senhora reclamou: e o povo ainda atende o que eles pedem. Olhei pra cara dela e respondi: se não atenderem eles invadem. O que você faria? Ela ficou sem resposta.
Fiquei abismada com toda a situação. Sei que no fundo eles não tinham intenção de fazer mal a ninguém, mas estava claro que fizeram. Eram idosos e muitas gestantes correndo pelas ruas com medo daquela multidão... Eles pareciam não temer nada! Parecia que já havia perdido tudo que podiam perder.
Dezenas, se não centenas, de camelôs protestavam contra a apreensão de suas mercadorias. Todo mundo sabe que pirataria é crime né? Ok Sabemos também que eles tiram o direito dos comerciantes de vender seus produtos legais, que sua presença ali causa muitas vezes tumulto e que existem mais camelôs do que clientes, que o local de trabalho deles dá suporte a certos malandros cometerem assaltos... Mas porque não existe uma política ou cultura melhor para formar esses cidadãos? Coloquei-me no lugar deles por um momento e chorei. É triste perder a única forma que temos de ganhar nosso pão de cada dia. Muitos deles estavam desesperados por ter perdido sua única fonte de renda. Com aqueles produtos piratas eles botam a comida na mesa, pagam seus aluguéis, e todas suas contas. Enquanto isso, o salário dos políticos só aumenta... É justo?
A tarde quando ia ao médico, ainda na rua da minha avó – almocei na casa dela ontem – em frente a uma farmácia grande e famosa da cidade havia vários carros da polícia, reportagem e ambulâncias. Dei uma paradinha básica pra ver o que tinha acontecido. Vi os vidros quebrados, balas pelo chão. Pensei: ih foi um assalto com vítimas! A noite vendo os noticiários do dia confirmei minha suspeita. Pior: a vítima tinha sido fatal. Após os marmanjos terminarem o assalto e darem as costas, um cliente da farmácia, que era policial e estava a paisana, deu uma de herói e foi atrás dos ladrões recuperar o dinheiro perdido. Resultado: os ladrões reagiram, houve tiroteio e a caixa da farmácia foi atingida com um tiro na cabeça. Morreu na hora.

Meu Deus! Onde estamos vivendo? Parece que não temos mais paz. Todos os dias, acompanhamos nos jornais tantas notícias ruins. Filhos que são tirados dos braços das mães ainda na maternidade, seqüestros, homicídios, assaltos, brigas no trânsito... Mas quando nos deparamos com aquela dura realidade tão perto de nós, pensamos: em que mundo nossos filhos estão nascendo?

Amanhã falo sobre consulta e outras coisas mais... Hoje estou meio que de luto!

7 comentários:

  1. Nossa Cintia que susto que você passou!!!
    Depois que me tornei mãe fiquei muito mais preocupada com a violência, com a injustiça...

    ResponderExcluir
  2. Amiga também vivenciei essas situações , fui ao centro na hora do almoço e me deparei com aquela situação ,lojas fechadas , policia na rua e ambulantes revidicando e quando voltei para trabalho tinha acabado de acontecer o assalto , eu trabalho bem proximo da farmacia ,ainda fui lá ver .Também penso muito como será daqui a 10 anos , como estará o mundo quando meus filhos estiverem trabalhando , saindo e isso me dá uma aflição .

    ResponderExcluir
  3. Eu tbm fico tão preocupada com esse mudo q vivemos.´violencia em todos os lugares,até nas escolas onde achavamos q nossos filhos estariam protegidos.
    Bjs e se cuida.

    ResponderExcluir
  4. Pois é amiga onde fomos parar,não temos sossego pra nada! imagina que aqui em casa (moro no quarto andar) ja entrou o homem aranha,acreditas?
    também passei por uma situação parecida com a tua,foi bem difícil ,imagino como vc deve ter ficado.
    beijinhos ,bom dia bom parto!!

    ResponderExcluir
  5. mana não se arrisque tanto! estamos vivendo em um mundo de muita violência a unica coisa que podemos fazer e rezar pra q essas pessoas sejam tocada por DEUS e o bem volte a humanidade!

    ResponderExcluir
  6. Também acho que não deveria ter ficado por lá naquele momento, além de arriscado é muito desgaste emocional...

    Que tudo fique bem.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Menina, deve ser pq vc eh jornalista. Clarissa em bus ca de noticias. Qtas e emoções

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita... Diz o que você achou sobre o post. Amamos saber sua opinião!