quinta-feira, 28 de abril de 2011

16 semanas e a preocupação: babá ou creche?

Gente... Primeiro quero agradecer todos os comentários feitos no post anterior. Eu nem esperava que tanta gente fosse ler, pois achei um texto enorme, mas tive uma grande surpresa com o número de comentários e garanto que eles me ajudaram muito a tomar a decisão: fechamos negócio! hehe
Acordamos radiantes por conta dessa conquista. Grande conquista! E também porque hoje nosso bebê completa 16 semanas. Não vejo a hora de chegar dia 06 pra eu poder saber o sexo. A ansiedade aumenta cada dia. Quero começar a chamá-lo pelo seu nome, e a comprar suas pecinhas...
Parece que foi ontem que vimos o "reagente" no exame... Mas já estou com barrigão, já saberei o sexo, daqui a pouco o bebê estará em meus braços e lendo outros blogs me peguei pensando: e quando for a hora de voltar a trabalhar?
Esse é um assunto que pega todas as mães né? Tenho visto muito sofrimento pelos blogs por conta do fim das licenças maternidade. Eu terei a sorte de passar sete meses em casa, já que minha licença é de 6 meses e emendarei mais um de férias. Mas pasmem: com apenas 16semanas de gestação, já me pego sofrendo ao pensar nesse assunto.
Hoje liguei pra uma agência de babás que foi indicada por uma conhecida minha. Ela me deu ótimas referências, disse que são pessoas treinadas, que ficam somente cuidando do bebê e tal. Pelo que ela falou imaginei que o valor desse serviço seria maior do que o que eu posso pagar, mas hoje por insistência dela, acabei ligando para obter informações.
Não sei se eu ria ou chorava ao ouvir que eu teria que pagar 2 1/2 salários mínimos para a babá e + 30% para a agência. Fora isso teria que arcar com toda alimentação da funcionária que ficaria 24horas em minha casa, além dos seus produtos de higiene. Ah! A folga dela era quinzenalmente, e quando ela fosse pra casa, eu também teria que dar o dinheiro da condução. O contrato seria direto com a agência, por 6 meses, e após isso eu pagaria férias + 13º salário. Tá bom então... Tentei dar um suspiro após ouvir tudo aquilo e perguntei o que a babá faria. "Só não lava banheiro". Nessa hora quase ri... rs Mas vamos lá. Isso poderia trazer germes para o bebê quando a babá fosse segurá-lo. Tá ok. "Ela cuidará do bebê em tempo integral, lavará suas roupinhas, passará ferro e cuidará de tudo o que for dele". Só esqueci de perguntar se ela também daria o peito quando eu não tivesse em casa.
Affffff Pra que liguei pra essa agência? Primeiro: é quase um trabalho escravo o que essa babá faz. 24horas trabalhando? Poupe-me!!! Depois: Onde é que no Brasil uma pessoa tem condições de pagar a uma babá R$1755,00 líquido? Sim, porque além desse valor terei que dar comida, produtos de higiene e até dinheiro da condução nos seus dias de folga. Ela explicou que seus clientes são médicos, políticos e coisa tal. Daí entendi. Eu sou apenas Aeroportuária moça! Será mais viável deixar de trabalhar para cuidar de meu rebento.
E do jeito que andam falando da Infraero nos telejornais, seria mais viável mesmo ficar em casa cuidando do pequeno e estudando para outros concursos... Melhor deixar essa história pra lá!
Mas e agora o que farei? Não tenho NINGUÉM em vista para cuidar de meu filho. Não tenho família próxima a mim para olhar o que a babá faz e como cuida de meu pequeno. E creche? Será que é mesmo a melhor opção? Tirar meu bebezinho, tão lindo, novinho e inocente de seu lar para ir a um lugar estranho? Ele pode sentir falta de seu quartinho, bercinho... Ai ai. O que vocês acham?

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Procurando um cantinho pra chamar de nosso!

Entre todas as coisas que nos vêm à mente desde que engravidamos é pensar no nosso lar. Estamos casados há três anos e moramos num apartamento super espaçoso, bem localizado, seguro, etc e tal, mas com um pequeno grande detalhe: não é nosso! O apt foi cedido pela irmã de meu marido, que o “adotou” como filho desde que a mãe deles morreu... Desde solteiro meu marido mora lá, a irmã dele é do interior e mal vem à capital, e quando decidimos casar ela resolveu nos ajudar cedendo seu apt e assim não teríamos que pagar aluguel. Nesses três anos muita coisa aconteceu em nossa vida. Construímos uma linda e espaçosa casa de praia, à qual vamos quase todos os fins de semana, trocamos de carro, compramos moto, mas esquecemos um pouco de procurar nosso lar na capital. Que é onde moramos.
Depois que engravidamos temos pensado muito nesse assunto. Pensado mais em procurar um canto que podemos chamar de nosso. Não recebemos nenhuma pressão para sair do apt da irmã dele, nos damos super bem, mas não é nosso e temos consciência disso. Começamos a buscar um cantinho pra gente. Pesquisamos casas, apt, terrenos, mas tudo está num valor muito superior ao que podemos pagar. Talvez ao que QUEREMOS pagar. Meu marido não gosta de nada financiado. Só de imaginar pagar juros ele quase morre. E daí, juntar o dinheiro de uma casa ou apt pra pagar a vista é algo quase impossível hoje em dia, para nós pobres mortais. Hehe
As casas que gostamos é no valor mínimo de 150mil, e precisam de reforma. Apartamento do mesmo jeito. Gente, como as coisas estão caras!!! Como é difícil trabalhar, juntar dinheiro e ter nossa casinha! Resultado: continuamos pesquisando, pesquisando, sem nada encontrar. Tentamos um apartamento pelo Programa Minha Casa Minha vida, mas nosso salário ultrapassa a renda do projeto e não conseguimos ganhar subsídio nem ter as vantagens dos juros baixos. Pensamos em ele fazer um acordo na empresa que trabalha, já que sou funcionária pública e não posso fazer isso, pra ele se demitir, e enfim nos encaixarmos no Programa só com minha renda. Mas estamos deixando essa idéia de molho.
Até que uma amiga minha do trabalho vez ou outra me falava de um terreno que ela comprou, mas desistiu de construir. Falava da localização, do tamanho 10x25, valor e tudo se encaixava em nosso perfil... Mas nunca me falou que queria vender. Até que ontem ela me trouxe toda a documentação do terreno e me mostrou animada. Fiquei sem entender... Perguntei: Sim, mas por que isso? Você quer me vender esse terreno? E ela rindo, perguntou: você quer comprar?
Parecia que DEUS mais uma vez tinha colocado aquela “louquinha” em meu caminho. Quando falei da proposta pro meu marido ele logo perguntou a localização e foi checar se valia à pena. Me ligou empolgado, dizendo que o local não era todo habitado, mas era legal. A noite ele me levou lá. Confesso que tomei um susto. A rua tem muitos terrenos vagos, e eu que sempre vivi no meio da cidade, não sei se iria me acostumar com aquele barulho de grilhos e sapos. Mal desci do carro. Ele logo notou meu desânimo. Fomos pra casa pensativos. Coloquei nas mãos de Deus, pedi a ele luz. Afinal não é só o terreno, depois vem os gastos com a construção, dor de cabeça com pedreiro, etc. Hoje de manhã fomos novamente lá. Durante o dia o lugar é até melhor. Movimento de pessoas, casas lindas e novas, outras casas em construção, rua pavimentada sem chance de alagamento...Imaginei aquele loteamento daqui a dois anos e fiquei empolgada também! Fiquei pensando em nossos filhos aprendendo a andar de bicicleta em frente de casa. É, gostei! Pedi pra meu marido levar meu avô, que dá palpite certeiro em tudo e é quase um mestre de obras – ele ama vigiar o serviço dos pedreiros – e se ele gostar, acho que fecharemos negócio. Ontem quase não dormimos pensando nisso... E hoje nosso filhote estava querendo dar palpite em nossa decisão. Mexia todas as vezes que tocávamos no assunto. Espero que Deus nos mostre o melhor caminho!

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Como foi o feridão de vocês? O meu foi maravilhoso... A parte ruim é que acredito ter engordado toneladas nessa Semana Santa. Fomos à praia. Muita comida no coco na Sexta feira da Paixão, e depois chocolates. Nossa como comi! Vim até com consciência pesada e determinada a começar meu regime, senão vou pocar. rs
Semana que vem vou à consulta com o GO e pergunto a ele os exercícios ideais para eu começar a fazer. Quero começar a preparação para o PN.
O feridão, apesar da comilança toda, foi maravilhoso. Curti o maridão e a família. Tomamos muito banho de mar e fizemos caminhadas pela areia. Delícia.
Fui bastante mimada... Ontem pra melhorar e fechar o feriado com chave de ouro, fui acordada mais uma vez pelo nosso bebê. Mexendo, mexendo e mexendo. Dessa vez painho já tinha saído da cama e não pôde sentir.
Próxima semana está cheia. Consulta médica e ultra para saber o sexo. Estou torcendo que nosso filhote se mostre todinho pra gente. Já não aguento mais tantos palpites e quero logo ter a certeza do sexo. Painho tem certeza de que é menina, apesar de desejar menino, enquanto quase todo o resto do mundo garante ser menino, principalmente depois que ele mexeu.
Ando ansiosa pra começar a gastança! rs

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Com 14 semanas e 3 dias nosso bebê mexeu + Book Amador

Sábado deitei cedinho... Tinha ido com maridão pra nossa casa de praia, e aí já viu né? praia, sol, ar fresco... Isso tudo lembra sono. rs Deitei às 20horas mas demorei a pegar no sono. Fiquei imaginando os preparativos da Semana Santa, sexta feira da paixão, páscoa. Depois comecei a pensar em meu bebê, no quartinho, tudo que devo comprar... E peguei no sono em meio a tantas ideias.
Domingo logo cedo senti uns mexidos estranhos em minha barriga. Fiquei meio que sem acreditar. Acordei, e coloquei a mão na barriga. Senti forte um mexido como se fossem batimentos cardíacos. Peguei a mão de meu marido, sem acreditar ainda, e coloquei em minha barriga. Ele acordou na mesma hora e disse: "vamos levantar. A gente já dormiu demais e ele quer jogar bola". Realmente, parecia estar fazendo embaixadinhas em minha barriga...
Acordamos maravilhados e decidimos então fazer um book de minha barriga que já está nítida e crescida. Barriga de grávida mesmo! Em algumas fotos, eu forcei pra barriga aparecer mais. Quero concorrer a um concurso de gestantes que está tendo aqui no Estado e vou colocar as fotos pra vocês escolherem a preferida tá? Conto com o bom gosto de vocÊS! Fiquem com as fotinhos do fim de semana e depois não esqueçam de dar seu voto! Detalhe>: não sei se será menina, mas só tinha roupas de menina e quis tirar as fotos com algumas. Quando for fazer o book profissional uso as roupinhas certas de meu bebê...
Beijinhos, tenham uma semana iluminada!











sexta-feira, 15 de abril de 2011

Quem disse que homem não engravida?

Meu marido está grávido! Li-te-ral-men-te... Desde o dia em que descobrimos minha gestação, ele sente tudo o que sinto, e um pouquinho mais!
Robinho que nunca foi de dormir muito, agora dorme melhor que eu. Chega em casa cansado e sonolento, após um dia de trabalho. Confesso, sinto mais sono que antes... Mas sempre fui dorminhoca. Ele não. Se vou deitar 19h, ele vai comigo. E pior: pega no sono primeiro que eu e dorme até o dia seguinte.
Desejo? Tem variado, enquanto eu ainda não tive nenhum. Pior de tudo: ele deseja, compra pra nós dois, eu não sinto vontade de comer, ele insiste que eu coma, insiste e insiste um pouco mais. E eu nego, nego, nego. RS Ele acha que tenho que comer mais que antes, que tenho que comer por dois e isso já vi em vários lugares que é mito. Tenho que me alimentar sim de forma saudável, de 3 em 3horas, mas não preciso ficar cheia até não poder mais comer...
Ele tem se preocupado muito comigo... Está mais sensível, mais atencioso, mais carinhoso. Isso é ótimo! Eu estou um pouco mais estressada e sei que isso é péssimo. Começamos esses dias a sofrer por antecipação. Pensando no nascimento do bebê, na minha licença maternidade e na volta ao trabalho... Dá vontade de chorar quando lembro que terei que voltar a trabalhar e deixar meu bebezinho lindo, indefeso com apenas 7 meses – terei licença de 6 meses mais férias emendadas - na mão de outra pessoa. Pessoa essa que eu ainda nem imagino quem seja. Ai ai... Melhor mudar de assunto.
O lugar onde trabalho fica a 20km de minha casa. Aqui em Maceió, consideramos isso muito distante, já que o trânsito está cada dia pior e levo no mínimo 40 minutos nesse deslocamento. A volta é ainda pior. Largo as 17h, mas só consigo chegar em casa as 18h. Ontem choramos muito pensando nisso! Como vou conseguir ficar o dia inteiro sem ver nosso bebê? Pra meu marido será mais fácil. O trabalho dele é mais perto e ele tem duas horas de almoço, então já decidiu que irá almoçar com nosso bebê todos os dias em casa.
Começamos a pensar na possibilidade de mudança. De comprar uma casa mais próxima ao meu trabalho. Até já começamos a procurar, mas está tudo cada dia mais caro. Os imóveis por aqui estão super valorizados e qualquer casinha velha vale em torno de 150mil. Levando em conta a localização que não é a melhor da cidade, decidimos procurar mais... Até lá quem sabe não achamos o lugar ideal?
Ele tem sentido um pouco a minha dor e sofrimento em relação a isso. E tem se empenhado a mudar essa situação, que demorará um pouquinho a chegar, mas vai chegar. Combinamos de não parar no tempo, continuar estudando pra concursos; já que os dois outros que passei – PRF e Eletrobrás – estão suspensos por tempo indeterminado; e buscar melhorias pra nossa família. Sinto que esse pequeno ser que mora dentro de NÓS já mudou muito nossa vida. E sei que mudará ainda mais quando nascer. Por isso que espero estar preparada para o mundo e para a vida quando ele chegar, e quero me esforçar o máximo, enquanto posso, para dar o melhor para nós três. É assim que o pai dele, que anda pensando como mãe, também quer!

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Pensando na amamentação...

Bom dia gente... Saudade!
Comigo anda tudo normal. Barriga já está bem crescidinha. Já até enfrentei fila preferencial. Me senti o máximo quando a mulher do caixa olhou minha barriga e não perguntou porque eu teria preferência... Mas acho que só consegui passar porque estava de vestido. De calça poucas pessoas notam.
Bem, ontem ocorreu um fato curioso. Eu que nesses últimos três meses mal enjoei, e nunca vomitei, ontem após comer um pedacinho da tapioca que o maridão comprou pra ele, porque eu disse que não queria, coloquei tudo pra fora. Enjoei na mesma hora da tapioca, que estava deliciosa por sinal, e vomitei. Que sensação horrível! Dei graças DEus por ter tido um início de gestação tranquilo, sem enjoos e pedi pra isso não acontecer mais.
Esses dias tenho pensando muito em meu bebê comigo. No parto, na amamentação. Confesso que apesar de ter um medinho do parto normal, que é minha primeira opção, a amamentação é que vem me tirando o sono ultimamente.
Eu mal tenho bico nos seios, então inha GO assim que me consultou pediu pra eu fazer milhares de exercícios nele, tanto para fortalecer quanto para criar o bendito bico.
Tenho usado diariamente uma concha rígida indicada para formar o bico do seio. Dizem que ela é milagrosa, que também evita o empedramento do leite e outros benefícios, e assim espero. Pois a pressão que ela faz sobre meu seio, me faz ficar estressada, e com vontade de coçá-lo. Estou usando bastante óleo e hidratante sobre ele, para hidratar, evitando a auréola, como a GO pediu.


Além dessa concha também estou diariamente esfregando os seios com bucha vegetal e dando banho de secador de cabelo, já que não posso dar banho de sol, nos bicos 15min por dia. Segundo ela, isso ajudará a fortalecer meus seios, para que ele não rachem no período de amamentação.
Vejo muitas mães frustradas por não conseguirem amamentar seus bebês. Todas aquelas que sofreram nesse período, falam disse de uma forma tão triste que resolvi me precaver o quanto antes e tomar todos os cuidados possíveis para que meu bebê tenha o melhor alimento da vida: leite materno.
E vocês? Se preparam para amamentar ou tudo ocorreu naturalmente?

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Quarta, dia 06, fui pegar um cineminha com o maridão. O filme escolhido foi Fúria sobre Rodas em 3D. Um pouco forte para uma gestante, mas amo filmes de ação. Foi ótimo! Fazia tempo que meu marido e eu não saíamos pra namorar um pouquinho, se curtir e cuidar um pouco mais de nós dois... Desde que descobrimos a gestação só temos pensado no bebê. Tudo tem girado em torno dele. Tudo que pensamos em comprar, fazer, o lugar onde ir. Tudo é planejado como se o bebê já tivesse nascido.
A gestação foi uma coisa muito esperada por nós 2. Esperamos por quase um ano para ela enfim acontecer. Mas confesso que tenho sentido falta de antes. Calma! Não me arrependo de ter engravidado, não queria não estar grávida... Não é nada disso! Mas é que eu não sabia que acontecem tantas mudanças em nossas vidas, antes mesmo de o bebê nascer.
Vou explicar... Desde que engravidamos temos tido tanto sono. Falo temos tido, porque meu marido parece que engravidou literalmente junto comigo e sente as mesmas coisas que eu. Sorte a dele que não enjoei. rs
Chego em casa cansada do trabalho, mal tenho vontade de assistir tv, ou ler um livro ou qualquer coisa do tipo... Tomo banho e cama! Ele vem junto comigo. Conversamos e pegamos no sono. Tem sido assim, desde o início,. Nos fins de semana também. Temos mais dormido do que nos aproveitado. O desejo sexual diminuiu muito, mas falam que é normal. Fico preocupada porque tá demorando pra voltar ao normal. E olha que sempre fomos um casal quente. Melhor não entrar em detalhes.
Mas o que me preocupa é: se ainda grávida estamos assim, imagina quando o bebê nascer? Aí é que não teremos tempo pra nós dois.
Sinto falta de me cuidar mais, ajeitar o cabelo, investir na produção, me maquiar... Mas acreditem: não tenho muita coragem pra nada disso!
Conversei com ele, expliquei que tenho sentido falta de antes e que temos que reinventar nossa rotina. Buscar estudar, sair mais, etc. Buscar nos curtir. Ele concordou. Esse fim de semana já marcamos de sair, almoçar com amigos e ir à praia. Espero que cumpramos o prometido...
Fico meio confusa com essa situação. Será que é normal? Vou ficando por aqui e super feliz. Ele acabou de me ligar e sabem pra que? Pra dizer que está com saudade de MIM. De mim e não de nós viu??? É o fim de semana promete! rs

terça-feira, 5 de abril de 2011

Clarissa ou Ruan? Quem está vindo por aí?

Pois é... Nomes escolhidos. Gostaram? Agora só nos resta saber o sexo.
Passamos noites em claro a procura desses nomes. Eu tinha uma lista enorme. Clarissa estava entre eles mas eu queria mesmo que a princesa se chamasse Crystal. Meu marido vetou... rs Se fosse menino eu queria Rudah, ele também não gostou. Aí Clarissa foi unânime, todo mundo dizia que é lindo! Nós também achamos. Já Ruan, confesso, achamos lindo mas ainda estamos meio que e busca de outro. O difícil é que pra meninas queremos inicial C de Cintia e pro menino queremos inicial R de Robson. Acho que todas as opções foram esgotadas. Estamos satisfeitos com esses que escolhemos, mas se alguém tiver outros mais bonitos, podem sugerir.rs
Agora a ansiedade é pra saber o sexo. Marquei pro dia 05 de maio, quando estarei com exatas 17 semanas. Não vejo a hora!
Fiz a ultra morfológica... Babei! Nosso bebê é lindo, perfeito e saudável! Já deu pra notar que tem o nariz do pai. Não gostei dessa parte. rs Já ele ficou todo convencido. Nosso bebê não parava de mexer um minuto. Se mostrou bastante sapeca e feliz. Quando ouviu a voz do paizinho ficou quetinho, a DRª disse que era sinal de respeito, mas não demorou muito pra voltar a me chutar, cruzar as perninhas e dar xauzinho. Que lindo! Por conta disso papai e eu tivemos a impressão de que vem um menino por aí, mas a médica logo disse que isso não tem nada haver. Depois lembrei que minha sobrinha Nicolle era super sapeca nas ultras... Como pode ser tudo tão perfeito? Só DEus mesmo! Só DEus!
Agradeci imensamente a DEus quando a médic disse que nosso filho é saudável... Obrigada Senhor. Ficamos ansiosos pra saber o sexo, fisionomia e tudo mais, mas o mais importante é isso: que venha com saúde.
Estamos tão felizes. Cada dia é uma nova descoberta. A barriga está cada dia maiorzinha e mais redonda. Estou devendo fotos. O nosso amor por nós três só aumenta a cada dia.
Sou muito abençoada e quero dividir todas as minhas alegrias com vocês!